03/02/2016

[Resenha] Sobre Mocinhos e Bandidos - Fabio Diaz Mendes

Título: Sobre Mocinhos e Bandidos
Ano: 2015
Páginas: 176
Autor: Fabio Diaz Mendes
Editora: Penalux
Compre aqui: Site do autor
Skoob













Sinopse: São vinte e dois contos com uma unidade narrativa, ou seja, temática única que pontua as diversas situações dos personagens comuns do cotidiano. O que embasa a obra é o bem e o mal, e como é tênue a linha que os separa. Estar em cada um destes gêneros de comportamento, nem sempre se dá por pura e simples questão volitiva, pois os personagens mostram que a sorte, muitas vezes, é determinante. Noutras tantas é apenas uma singular questão de incapacidade em decidir e seguir qualquer um dos caminhos, como se uma força maior empurrasse para qualquer deles, sem nenhuma chance de oposição do protagonista.

Oiii gente, tudo bem com vocês?
Eu estou bem e completamente realizada com essa leitura deste livro em parceria com o Fabio.

É uma obra bem diferenciada do que costumamos ler diariamente e que normalmente são lançadas, é um livro de reflexão sobre atos, que podemos ter e que não pensamos nas consequências que poderiam ter em nossas vidas.
Eu gostaria de agradecer novamente ao Fabio, pela oportunidade de me enviar um livro assim, me surpreendendo bastante.


Antes de tudo, quero dizer que a edição está impecável, as folhas são grossas e uma maciez que dá vontade de não largar o livro. A escrita deste autor é leve, mas ao mesmo tempo traz aquele suspense no ar, que todo o leitor procura achar em diversos livros.
O livro é composto por 22 contos cheios de suspense, relatando sobre quais as consequências que o bem e o mal podem trazer as nossas vidas, principalmente em relação de quais atos e decisões que tomamos.


Então, como vocês sabem que eu sou louquinha por livros de contos e adoro resenhá-los. Resolvi falar um pouco sobre cada conto, explicando um pouquinho para que vocês possam conhecer melhor a obra. Não esqueçam, que cada conto terá fotos, mostrando detalhadamente como é a edição. Espero que eu consiga agradar suas opiniões.

Conto 1

Nunca sabemos ao certo quando devemos seguir ou realizar alguma coisa quando nos é pedido, tanto como o que a gente quis fazer e não podia. Afinal, o proibido é melhor, como algumas pessoas comentam. Mas, não sabemos se isso terá um resultado vantajoso para nós ou outras pessoas.
"Meu número aqui é, por ironia do destino, a data fatídica de minha atitude impensada." Pág. 17
Com isso, receber um pedido com apenas dezoito anos de idade sem possuir carteira de habilitação para dar uma volta de carro, seria uma tentação para um jovem que a recém estaria iniciando a sua vida. Foi assim que tudo aconteceu, a namorada de seu irmão havia lhe oferecido o carro, e aceitou esse pedido com alegria e orgulho.
Mas, diante disso, seria possível que ocorresse algo bom para a pessoa, principalmente para quem não tem total conhecimento de como se dirige um carro. Será que depois de tudo que aconteceu, valeu a pena ter aceitado e mudado completamente sua vida?

Conto 2

Nem sempre as companhias são as principais influencias para nossos filhos.
Quando criamos nossos filhos, damos todo amor e carinho que podemos, desde de pequenos ensinamos a diferença entre o certo e o errado. Ajudamos a fazer com o que cresçam tendo a consciência que depende a decisão poderá influenciar na vida de outras pessoas.
"Descontei nele minha raiva, de forma vil e covarde." Pág. 35
Foi assim com Téo, crescia junto com Bruno, seu melhor amigo. Era considerado como um irmão que não tivera em sua vida, fazia todas as suas vontades. Mas, com o passar do tempo as coisas foram sendo levadas para outro lado, e Bruno começou a se envolver com algumas pessoas que não eram recomendáveis. A amizade dos dois estava cada vez mais forte e ninguém ao certo sabia se Téo estava ou não sendo envolvido nas situações em que Bruno se metia.
Então, seus pais tiveram uma grande surpresa em saber quem realmente era seu filho.

Conto 3

Nem sempre o que estamos esperando pode acontecer. Mas, o inevitável vem de alguma forma e nos surpreende como nunca pensávamos que poderia ser daquela maneira.
"A carteira, hoje em dia, nem faz tanta falta, mas o celular, é uma sensação horrível, parece que estamos nus, desprovidos de algo importantíssimo." Pág. 38
Foi assim, que a dona de casa se sentiu, havia esquecido tudo que sempre levava consigo, para conseguir buscar a sua filha no horário certo na escola, pois gostaria muito de impressionar o marido que sempre reclamava do jeito que cozinhava.
Mas, a vida nos surpreende de um jeito que menos podemos esperar e ao mesmo tempo engraçado.

Conto 4

Rogério e Rodrigo eram irmãos de idades diferentes, cada um tinha seu jeitinho. Mas, não deixavam de fazer as coisas juntos de maneira nenhuma, um ia atrás do outro, sempre sendo cúmplices.
Até que um dia seus pais saíram de casa e voltaram tarde, e pediram para que os meninos não saíssem de casa de forma nenhuma, que ficassem brincando no jardim ou assistindo televisão.
"Podemos chamar de sorte o fato de o policial estressado ter se expressado durante todo o diálogo em tons de voz bastante altos, porque chamou a atenção dos vizinhos, como chamaria de qualquer pessoa que ouvisse gritos na rua." Pág. 44
Porém, estavam enjoados de sempre ficarem fazendo a mesma coisa, já perdera a graça e tiveram uma ideia que poderia mudar o rumo de suas vidas. Deixando qualquer pessoa preocupada diante da situação em que se meteram e com quem principalmente.

Conto 5

Em algumas situações não acreditamos no que possa realmente estar acontecendo. Foi assim que se sentiram diante de um médico em um hospital. Resolveram que realizariam consultas particulares para que a gestação do bebê fosse sempre agradável, e que não tivesse nenhum problema para resolver ou sofrimento para a mulher.
"Quando chega a hora, a natureza se manifesta, e foi assim que no meio da noite". Pág. 48
Mas, nem sempre as coisas são como queremos ou pensamos que seria, chegou no dia do parto e o Doutor que estava realizando as consultas particulares, exigia algo que naquele momento não era tão importante, mas estaria colocando a vida de sua mulher em risco.Ao longo do nosso caminho encontramos muitas pessoas assim! Que realmente não se importam ou não possuem total interesse pelo o que está ocorrendo na vida do próximo e da forma que poderia ajudar.

Conto 6

Cuidar e arcar com as consequências de um filho nunca é fácil para ninguém, ainda mais para Noêmia, que era mãe solteira que cuidava de Rafael. Sempre criou o menino com amor e carinho, e o alimentava com o dinheiro sofrido que recebia pelo trabalho de doméstica.
"Ela tentou por várias vezes falar com Rafael, resgatá-lo." Pág. 57
Mas, quando pequeno Rafael dava valor a sua mãe, sua fiel companheira que sempre fazia suas vontades. Porém, quando cresceu encontrou outro mundo, um que o levou para o lado que ninguém quer estar, um viciado em tirar a sua própria vida diante de cada venda de objetos que conseguia ou roubava de seu próprio lar.
Noêmia, estava fazendo de tudo para tirar o garoto desse mundo, mas será que conseguiria salvá-lo? 

Conto 7

Na Vila dos Prazeres tudo sempre fora tranquilo e acolhedor durante muito tempo para todos os moradores que se habitavam ali. Possuíam amizades entre os vizinhos e seus respectivos empreendimentos.
"Logo depois, mais duas motos da polícia, como se estivessem dando cobertura ou uma espécie de escolta." Pág. 73
Mas, a Vila estava se tornando perigosa e começou a ocorrer assaltos que deixaram a população de queixo caído, não acreditavam que naquele lugar estava acontecendo exatamente isso. Seu Quincas era um deles, trabalhava e ganhava seu dinheiro honestamente com seu mercadinho, faturava apenas para conseguir arcar com os preços das contas que possuía.
Mas, a tranquilidade da Vila estava os assustando, a cada dia que passava não havia mais tristezas, até que de repente algo inesperado aconteceu e trouxera a infelicidade para aquele lugar.

Conto 8

O preconceito ainda existe nesse mundo, diante principalmente a um emprego. Quando vamos procurar vagas ou fazer entrevistas, o entrevistador sempre procura olhar as nossas roupas, o que vestimos, se está de acordo ou não com a oportunidade.
"Anderson entrou no elevador, apertou o botão indicativo do nono andar, acompanhou na escala acima da porta o passar dos andares enquanto sentia aquele leve frio na barriga, ocasionado pelo elevar do seu corpo partindo da inércia do andar térreo." Pág. 87
Foi assim com Anderson, homem trabalhador que estava a procura de uma vaga ou uma pessoa que desse uma chance para ele, pois teria que sustentar sua família e tinha um filho pequeno para alimentar. As decisões que Sr. Almeida teria tomado influenciou a vida de ambos e trouxe um futuro arrebatador e surpreendente.

Conto 9

Muitas das vezes algumas pessoas possuem poderes dentro das leis por apenas terem amigos que fazem esse tipo de trabalho.
"Para o local, uma cena que se destoava de sua constante tranquilidade." Pág. 92
Pedro e Joana resolveram ajudar quem estava precisando, e tiveram uma grande decepção em saber que não teria como socorre-los pelas amizades que os agressores tinham com outras pessoas. 

Conto 10

O preconceito é o que mais prejudica as famílias atualmente, nem sempre procuram pensar na forma em que as pessoas possam se sentir, se chegaram bem em casa depois de todo o desaforo que levam por causa de sua cor.
"Acreditem, há pais que ensinam seus filhos a serem racistas e preconceituosos." Pág. 97
Infelizmente, foi o que aconteceu, não quiseram comprar tais alimentos por ser um negro vendendo, o preconceito falou mais alto e não pensaram nas consequências que isso poderia trazer, tanto para quem estava junto ou para quem sofreu o preconceito.

Conto 11

O dinheiro compra tudo que podemos querer na sociedade em que vivemos, é possível perceber o poder que possui diante de várias situações e ocasiões que a vida nos leva a ter ou pedir a ajuda de alguém.
"Dionísio engoliu seco, tentou o quanto podê não demonstrar sua frustração." Pág. 107
Podemos perceber que várias pessoas preferem arcar com as consequências que o dinheiro pode trazer, mas o importante seria ser o rico ou tendo uma conta bancária satisfeita, não se importaria com o próximo.

Conto 12

Tudo estava tranquilo quando resolveram sair para beber, os homens estavam completamente bêbados e não sabiam ao certo o que estavam fazendo. Começaram a assar um rato que acabara de morrer na fogueira, não que iriam comer o animal, mas seria apenas por diversão mesmo.
"Para bêbado, qualquer coisa é pretexto para comemorar e, na linguagem deles, comemoração sem cachaça não vale." Pág. 116
Acabaram de realizar uma consequência que nunca mais teria volta, fora por acaso, mas não sabiam ao certo se resultaria em alguma coisa. Foi um grande mistério para que todos soubessem esconder o que devidamente havia acontecido.

Conto 13

Nem sempre o que vemos por aí, em muros e placas é a realidade que vivemos. Algumas pessoas usam as situações em que se encontram para ganhar alguma coisa em troca, mesmo sabendo que terá consequências futuras.
"A caçada teria ali o ponto de partida." Pág. 127
Falar uma coisa e realmente não agir da forma correta é difícil de dar certo, neste conto é possível perceber isso e a grandiosidade que a palavra possui.

Conto 14

Adriana fora vítima do que acontece em nossa atualidade, conseguir sacar seu dinheiro que lutou e trabalhou duro para conseguir.
"Era, pois,o quarto dia útil, ela estava no aguardo do saque solicitado, e que neste dia estava demorando muito." Pág. 130
Mas, naquele dia tudo está diferente, o sistema estava demorando mais que o normal e as coisas não estavam indo como antes, Adriana esperou e quando saiu do banco teve uma grande surpresa.

Conto 15

A malandragem é umas coisas que mais sofremos atualmente. Foi assim que aconteceu naquele lugar, coisas estranhas estavam acontecendo e dificultando a vontade de crescer de cada morador.
"-E daí? Ter família agora impede de fazer coisa errada?" Pág. 135
Era assim e quem sabe nunca teria um fim para melhorar aquilo ou não, dizem que simplesmente não podiam. Mas, sempre há uma solução para tudo que esteja a nossa frente.

Conto 16

Querer comprar alguém como se fosse um objeto, é o que mais existe entre as pessoas que possuem poder financeiro sobre as que não possuem tanto dinheiro assim.
"Ezequiel, ao mesmo tempo em que puxou a linha, soltou-a novamente, só para o peixe ainda ter uma esperança." Pág. 142
Quando alguém tinha a condição financeira sempre conseguia tudo que queria e da forma errada, vamos se dizer, não lutara com vontade como guerreiro ou algo assim, apenas comprara o que era valioso para outro indivíduo.

Conto 17

Paulo era um homem normal e gostava de fazer planos para agradar sua esposa. Possuíam uma vida tranquila e com muito amor um pelo outro.
"O conjunto estava completo, então só cabia-lhe começar a ponderar o marido." Pág. 147
Então, Paulo teve uma ideia e gostaria que Neide aceitasse, iriam ir assistir um filme que Paulo queria assistir, pois era lançamento naquele dia, no gênero de policial. Neide aceitou com toda certeza e isso o fizera feliz, se arrumaram e foram para a sala que iria começar o filme. Mas, não sabiam o que os estavam esperando.

Conto 18

Desejar algo que não queremos para alguém ou pensarmos que poderia ser melhor para a tal pessoa, pode nos trazer consequências arrebatadoras, que não teríamos coragem de acreditar.... Foi assim com Carla, a menina era decente, tinha sonhos e objetivos a seguir.
"E olha que não teve luxo não, coisa simples, mas morrer é caro de qualquer jeito." Pág. 153
Sua mãe a sustentara até quando conseguiu, até quando o dinheiro ainda existiu e conseguir suprir as necessidades da menina. Após isso, Carla tivera que começar a trabalhar e ter seu próprio dinheiro, isso havia enlouquecido a menina e então começou a frequentar diversos tipos de festas.... Até que um dia algo inesperado aconteceu.

Conto 19

Ás vezes as pessoas encontram meios de melhorar as coisas ou resolver com violência, era isso que acontecia. Não estava contente ou alguém não o tratara como achava que merecia, recebia algo em troca, mas fisicamente.
"Aquele taco de beisebol mudou a minha vida." Pág. 161
Quando descobriu que quebrar coisas ajudaria a aliviar os nervos e quem sabe até dormir melhor, resolveu comprar um taco de beisebol para aliviar seu estresse do dia a dia. Mas, gostou tanto que começou a levar aos lugares que frequentava, sem ao menos se importar se era certo ou não. Afinal, dissera que estava fazendo justiça com as próprias mãos.

Conto 20

Este conto relata a história sobre a eutanásia e como acontece realmente, porque em outros países é permitido, e aqui no Brasil ainda não?
"Eu achei estranho. Afinal, não cabe a nós decidirmos por outro, quando um vai ou não fazer a passagem definitivamente." Pág. 164
Fora o motivo de tantos questionamentos, não saberiam explicar que isso estava fazendo bem para a própria pessoa que estava no estado vegetativo, afinal não sei se decide sozinho a hora que a outra pessoa deve partir.

Conto 21

Muita das vezes a sorte sorri para nós, podendo mesmo ser de uma maneira injusta. Afinal, as pessoas esperam as coisas mesmo vindo de outra maneira.
"Nossa, ela me devolveu o troco errado! Uau, que maravilha! Que sorte a minha." Pág. 167
Quem muito se gaba dizendo que ganhou mesmo sem merecer, acaba ficando sem o que já possuía, é assim que acontece com diversas situações em sua vida.

Conto 22

Querer nossos direitos nem sempre é fácil, anda mais quando precisamos lidar com causas que realmente são corretas e que os filhos agiram de forma incorreta.
"-Eu entendo, mas também queria que a senhora entendesse, não tive escolha." Pág. 171
Todos temos direitos de enterrar o próprio filho, mesmo ele sendo culpado ou não. Apenas o que queremos é um momento de despedida, que seria a última vez.

A escrita do Fabio é diferente do que costumo ler, é mais direta e objetiva em todos os contos. Porém, é possível perceber quando o assunto é realmente sério de acordo com cada situação, não tive nenhum problema em ler o livro, foi bem tranquilo.


É um livro no qual eu gostei bastante de ter a oportunidade de ler, relata muito como são as coisas da nossa atualidade, a forma como tudo acontece tão rápido, e que sempre queremos achar um resultado, algo que dê certo para a nossa vida. Muitas das vezes, até pedimos alguma coisa em troca quando não é aceito ou correto.

Booktrailer 

Sobre o autor: 
Fabio Diaz Mendes é formado em direito, natural de São Paulo, 1978. Em 2013 foi coautor do livro “Poesia todo dia”, da AgBook, com a poesia “É preciso saber viver o perdão”.
Em 2014 publicou seu primeiro livro, de crônicas, “O Tempo. Nosso inimigo ou aliado? ” – Editora Multifoco, Rio de Janeiro. Em 2015, após a seleção em concurso, participou da antologia de crônicas da Academia Bragantina de Letras, com a crônica “A vida alheia”. Já foi Guarda-Mirim, Garçom, Ferramenteiro e Advogado, até que se descobrir escritor.





Espero que tenham gostado do livro e da resenha!

64 comentários:

  1. Confesso que de primeira não me senti atraída pelo livro, mas quando você tocou no ponto sobre a reflexão das nossas atitudes o livro ganhou um ponto de curiosidade, adoro livros assim! Gostei bastante da capa :D Flores no Outono

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este livro é maravilhoso, fazia muito tempo que não lia algum que mexesse realmente comigo e me fizesse refletir sobre meus atos.
      Beijão

      Excluir
  2. Oi, Morgana!
    Aiiiinnn... não consigo me animar lendo contos!
    Sei que as histórias são interligadas, mas não gosto. Já tentei, mas não dá.
    É muito raro eu ler... rs

    Beijos!

    www.oblogdasan.com

    ResponderExcluir
  3. Caramba, você gosto mesmo do livro! Mas a pior parte foi você ter me feito querer ler o livro shausu O dinheiro está curto, mas já estou querendo comprar esse livro hasuah Parabéns pela resenha tão bm escrita :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adorei este livro hahahahaa
      Agora vai tem que comprar kkkkkkkkk
      Muito obrigada =D
      Beijão

      Excluir
  4. Não é bem o meu tipo de gênero literário, ou algo que eu colocaria na estante, mas isso não faz com que o livro seja desinteressante, mas ainda assim não é a leitura que eu tô procurando no momento. Não me dou bem com contos sabe?

    laoliphant.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo perfeitamente, antigamente eu odiava contos, agora não vivo sem hahaha puro amor.

      Excluir
  5. eu achei a capa desse livro fabulosa, saber que é um livro de contos me anima mais. Quando li suas impressões sobre o conto 1, já fiquei muito curiosa, gente, que livro bacana. Parabéns pela ótima resenha e pela criatividade do autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei incrível este livro, fazia tempo que não lia alguma coisa assim que me agradasse tanto. Fico realmente muito feliz que tenha gostado <3
      Abraço

      Excluir
  6. Morgana, eu também adoro livros de contos, principalmente porque nos permitem ter aqueles breve momentos de leitura mesmo quando estamos com pouco tempo. E, por serem histórias mais curtas, não precisamos interromper a leitura bem no meio!
    Também gosto muito da Penalux, praticamente todos os livros que vejo dessa editora são lindos! Junte a isso a sua resenha super elogiativa e detalhada, e temos agora uma Monalisa louquinha pra ler esse livro! Hahahah
    Beijinho,
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii Mona
      Fico tão feliz que tenha gostado dessa maneira.
      Beijão

      Excluir
  7. Vou ser sincera: o que mais me chamou atenção a princípio foi a capa. Ainda assim, a premissa do tema geral dos contos me deixou muito instigada. Espero que eu tenha oportunidade de fazer essa leitura no futuro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa está realmente muito bonita. Espero que tenha mesmo a oportunidade de ler =D
      Beijão

      Excluir
  8. Não conhecia o livro, mas adoro contos e fiquei bastante curiosa sobre o que você falou desse! Admito que, ainda que goste bastante, acabo lendo pouco, mais Gregório Duvivier, Antonio Prata e autores assim, mais conhecidos e populares. Não pesquiso muito (shame on me).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sim, te entendo. Espero que um dia leia e veja como é incrível :D
      Beijão

      Excluir
  9. Morgana, eu adorei a sua resenha. Você dissecou o livro, fez algo que nenhuma outra resenhista fez. Foi muito legal você ter dado essa visão geral do livro. Eu vi alguns comentários sobre "não gostar de livros de contos", talvez seja porque, normalmente, num livro de contos, cada um vai numa direção, por isso queria que dessem uma chance para meu livro, porque todos os contos são de temática narrativa única e induz o leitor à reflexão. Eu não digo qual personagem é bandido ou mocinho, apresento suas condutas, o porquê delas e eventuais consequências, deixo para o leitor fazer o juízo de valor, afinal, cada um de nós tem o próprio filtro de valores, o que é errado para mim, pode ser certo para outra pessoa. Duvido que, a cada leitura de um conto, você leitor(a) não se pegue julgando os personagens, condenando-os ou absolvendo-os. Este livro oferece milhões de pontos de vista, porque nós não somos iguais, e isso é o que há de mais lindo no ser humano. É um livro sobre rótulos humanos, e quanto às vezes eles podem ser injustos, ou não.
    Desculpa Morgana pelo pitaco, só queria deixar registrado que adorei sua resenha! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Fabio, eu espero de verdade que leiam seu livro, foi uma leitura maravilhosa e você mesmo sabe por tudo que já lhe falei, é realmente muito raro encontrar uma obra assim. Não precisa se desculpar, eu quero agradecer este teu comentário!
      Muito obrigada
      Abraço!

      Excluir
    2. Olá, tudo bem? Eu adoro livros de contos e a princípio isso já me chamou a atenção para a obra! Parabéns pela resenha super detalhada, isso mostra o quanto você gostou do livro e quer nos mostrar que seria uma boa leitura. O comentário do autor acima só veio complementar a sua resenha (que já estava bem completa) indicando a temática única que interligam os contos. Realmente nós leitores acabamos julgando as atitudes dos personagens e é muito bom saber que o livro tem espaço para diferentes formas de pensar.

      Beijos,

      Mari
      cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

      Excluir
    3. Muito obrigada, o livro é incrível mesmo!! Adorei seu comentário <3
      Beijão

      Excluir
  10. Olá Morgana, bem interessante a temática do livro, eu gosto de livros reflexivos, os contos são bem interessantes. Gostei de conhecer o autor. Dica anotada. Bjkas

    ResponderExcluir
  11. Oi Morgana, sua linda, tudo bem
    Confesso que não sou o público alvo de livros de contos. Mas fui lendo cada um deles e gostei do tema que o autor abordou, entendi que em todos eles os personagens estavam fazendo uma escolha, e essa escolha vai determinar o futuro deles. Uma boa dica para quem gosta.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii
      Isso mesmo que você falou *-*
      Beijão meu bem

      Excluir
  12. Ai que livro foda, diferente porém foda! Que capa perfeita adorei e amei todos os contos, já anotei o nome para comprar <3

    ResponderExcluir
  13. Oi Morgana!
    Cara, dá um orgulho tão grande ver um autor nacional produzindo um livro assim, né? Achei lindo todo o trabalho gráfico do livro! E quando vi as temáticas dos contos, então... Fiquei ainda mais curiosa para conferir o livro de perto. Essa coisa de como nossas atitudes podem fazer a gente ir para um caminho ou outro me fascina! Acho que uma escrita mais objetiva sempre faz a gente ler melhor os contos porque não se perde muito tempo com detalhes superfulos, né?
    Adorei a resenha.
    Beijos
    Carol
    www.sobrevicioselivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii Carol
      Menina, se não sabe a felicidade que tenho em ler este teu comentário. Fico realmente muito feliz que tenha gostado deste livro, é maravilhoso e enriquecedor <3
      Beijão

      Excluir
  14. Sua resenha está muito completa, adorei! O livro é muito instigante, adorei! E a parte interna é linda para demais em! Adorei, a capa e a sinopse é super interessante!

    Abraços & até!!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muuito obrigada, fico realmente muito feliz que tenha gostado <3
      Beijão

      Excluir
  15. Olá, tudo bem?
    Para que eu leia um conto, ele tem que chamar muito a minha atenção! A capa do livro é linda e eu fiquei bem interessada, além disso os contos parecem ser muito legais.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii
      Para mim também, eu adorei ter tido a oportunidade de ler cada conto <3

      Excluir
  16. Olá!
    Gostei muito da resenha. Só não sei se leria o livro porque não sou muito fã de contos, mas alguns deles me deixou bem curioso, e possa até ser que eu lesse.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii
      É sempre bom dar uma chance, não é?
      Beijão

      Excluir
  17. Achei muito legal a capa do livro! eu não conhecia mas agora fiquei com vontade de ler!
    até mais,
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  18. Oiee, tudo bem?

    Nossa, realmente a edição está impecável!E achei a premissa super bacana por mostrar esses dois lados que um ato nosso pode gerar. Super válido. Parabéns para o autor e para a editora pelo trabalho primoroso.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  19. São muitos contos. Eu até gosto de ler, as vezes. Mas não sou tão chegada. Em todo o caso, tudo quanto é texto que nos faz refletir sobre determinados assuntos é bom, independente da escolha da escrita. :)

    ResponderExcluir
  20. Oie,

    Achei esse livro lindo, e o fato dele trazer reflexões para a gente, já me deixa bem curiosa em relação a história, e a diagramação do livro é a coisa mais linda que eu já vi! E são contos e eu sou completamente louca por contos <3

    Bjs
    Mayla

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii
      Você precisa ler então Mayla, super te recomendo <3
      Abraço

      Excluir
  21. Hey Morgana, tudo bem?
    Que resenha gigante! E muito boa! Fiquei encantada com todos os contos e já quero esse livro pra ontem! Fora que vamos combinar, essa capa é maravilhosa!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii Gabrielly
      Só fui ver o tamanho na hora da postagem :o hahahahhahaa
      Compre mesmo e leia, você vai amar
      Beijão linda

      Excluir
  22. Hey,
    Achei a ideia do livro muito interessante. Adoro livros de contos e fiquei curiosa para ler esse. Gostei do fato de você dar uma mini explicação de cada conto, e com isso os que mais me interessaram foram o 2 e o 10. Me chamaram muito a atenção e acho que gostaria muito deles.
    Beijos,
    Dois Dedos de Prosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii
      Fico tão feliz que tenha gostado da resenha de cada conto <3
      Abração

      Excluir
  23. Olá, eu gosto bastante de livros de contos, esse eu ainda não conhecia, mas só a capa já me chamou a atenção. Lendo a sua resenha e conhecendo um pouco mais sobre os contos, acho que seria uma ótima leitura e que eu gostaria muito de fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii, espero que consiga ler, irá adorar <3
      Beijão

      Excluir
  24. Não me senti interessada ou curiosa pelo livro, mas deve-se ao fato de eu não gostar muito de contos.

    ResponderExcluir
  25. Oi!
    Não conhecia esse livro. Não é todo livro de contos que chama a minha atenção e esse o fez e acho que pela temática eu poderia gostar, já que tem relação à faculdade que faço.
    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii
      Fico feliz que tenha relação com algo que você goste de estudar <3
      Abraço

      Excluir
  26. Oiee,
    Achei essa capa linda :0 Leria só vendo a capa, sem nem olhar sinopse.

    Étreintes!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiii
      Fiquei com essa vontade Gabriel também kkkkkkkkkk está linda demais =D
      Abraço

      Excluir
  27. Oie, tudo bem? Ainda não conhecia o livro, mas a estrutura como ele é feito me chamou bastante a atenção. Nunca li nada semelhante, mas já tomei nota para ler em breve. Sua resenha ficou excelente. Beijos, Érika

    - www.queroseralice.com.br -

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii
      Muuito obrigada, adoraria que você lesse!
      Beijão

      Excluir
  28. Oie
    gosto bastante de livros de contos para variar entre uma leitura e outra, este parece bem interessante e alguns contos me deixaram bem curiosa

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. Adoro livros de contos, pois conseguimos ler um por dia e assim aprender ainda mais.
    Adorei a resenha, desejo tudo debom para o autor!!!
    Beijocass

    ResponderExcluir
  30. Nossa, achei a capa do livro espetacular quando vi! Mas ainda não sabia do que se tratava, simplesmente adorei. A ideia é muito bacana e o fato do autor ser formado em direito deve dar uma base muito boa. Curiosa para ler em breve!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que consiga ler Maria <3
      É maravilhosa a leitura!
      Beijão

      Excluir
  31. Oi
    Não sou muito fã de livros de contos. Mais ele tem vários contos bem legais, que me deixaram bem curiosa.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii
      São bem legais os contos deste livro!
      Beijão

      Excluir

Segredos Literários | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS