05/12/2016

Resenha l O Grande Deus Pã - Arthur Machen


Título: O Grande Deus Pã                                                                 Editora: Penalux              
Ano: 2016                                                                                                   Compre aqui: Loja Penalux
Páginas: 122                                                                                              Skoob
Autor: Arthur Machen
Livro cedido em parceria com a editora

Sinopse: Entre os criadores modernos do pavor cósmico elevado ao seu mais alto rigor artístico, poucos podem ser comparados ao versátil Arthut Machen, autor de uma dezena de narrativas curtas e longas em que os elementos de terror oculto e ameaça sinistra alcançam uma essência e um realismo difíceis de equiparar. 
De seus escritos de terror, talvez o mais famoso seja O Grande Deus Pã, em que Machen narra a história de um singular e terrível experimento, bem como suas nefastas consequências.

Oiii gente, tudo bem?
Hoje é dia de trazer a resenha de um livro lindo recebido pela editora Penalux, confesso que fiquei bastante apaixonada pela obra e havia postado recentemente aqui no blog como indicação dos livros, não resisti e acabei solicitando.

O Grande Deus Pã, é um livro encantador e ao mesmo tempo arrebatador, é mais uma proposta da editora em traduzir clássicos do terror de séculos passados que trouxeram uma grande influência para esse gênero.


O Grande Deus Pã traz à tona toda uma crença em um ser desigual, não sabiam se realmente possui existência, mas o mal que lhe causa para quem o enxerga é extremo e marcante, aquele ser desconhecido que marca, mata só ao momento de estar a metros de distância, que traz acima de tudo o medo de encarar.

"E, naquele momento, o sacramento do corpo e alma foi dissolvido, e uma voz, pareceu bradar "Vamo-nos daqui", e surgiu a escuridão da escuridão além das estrelas, a escuridão da eternidade." Pág. 26

Nada mais que um medo, um susto basta para trazer à tona essa crença, será que seria uma lenda? Realmente o Deus Pã desencoraja qualquer pessoa no mundo em que se encontra em não ter fé nele, rir de quem acredita e ao mesmo tempo provocá-lo. E foi assim com Clarke, não acreditava da sua existência e assim correria o risco de sobreviver a este caminho.


Deus Pã é um dos deuses pagã que Arthur Machen resolve trazer na rica literatura, foi um dos escritores mais conceituados e até indicado por H.P. Lovecraft. Diante disso, o caos se tornara, por ser um autor renomado e conseguir escrever algo tão forte e aterrorizante nos olhos do leitor, é aquele livro para não dormir e ir contra suas próprias opiniões diante dessa existência.

"Eu não sei por que, mas a coisa estava ali. Dei-lhe um pouco de dinheiro e dispensei-o e eu lhe asseguro que, quando ele se foi, suspirei de alívio. Sua presença era de gelar o sangue." Pág. 59

Eis que a trama se começa e a mulher surge, em todos os cantos ela se encontra, e cada vez que um homem chega perto, uma tragédia e um rosto desfigurado volta a aparecer, não é coisa da cabeça, por mais que estes boatos corriam e as pessoas achavam que era mera brincadeira, realmente não era. Poucos saiam vivos depois de vê-la.



Ela tivera milhares de nomes, alguns a conheciam por um e outro, causando um desconforto em cada homem que assim habitava sua casa. Não era fácil deixar de perceber o desespero que se ocorria em cada rosto, era a tristeza em si, mas como aquela mulher pudera viver e transformar a vida de todos assim? Eis que Clarke resolve investir e consegue perceber o caos que ela, a mulher misteriosa com diversos nomes traz estampado em seu rosto, uma face linda, simpática e ao mesmo tempo aterrorizante, sem esquecer do caos que ela traz onde passa, só a sua presença incomoda qualquer um que ali se encontra.

"Havia horror no ar, e os homens olhavam uns para os rostos dos outros quando se encontravam, cada um se perguntando se o outro seria a vítima da quinta tragédia indomável." Pág. 81

Diante disso, que podemos ver o quanto a mulher é marcante em cada cena, conseguira revelar e levar qualquer um a um caminho desconhecido, em direção sempre ao Grande Deus Pã, ele que conseguia trazer tantas verdades e desmentir histórias que o povo falava, ele que só pelo nome, causava calafrios em cada um que sabia de sua existência ou acreditava que ele sim, era um dos deuses que existia e poderiam encontra-lo, mas sem esquecer das consequências que sofreriam após o encontro.


Este livro foi uma leitura eletrizante, me encantei por cada personagem que assim foi descrito, tive a oportunidade de ficar animada para encerrar a leitura de um livro tão assustador, é aquela leitura que você pesquisa sobre os personagens em outros livros, sobre os deuses pagãs, é um livro histórico, cheio de cultura.

A edição está linda! Folhas amareladas e letras pretas, a cada troca de capítulo um desenho se forma no título, realmente cheio de suspense e encantamento. Como sempre Chico Lopes não pecou em nada em sua tradução do livro do Arthur Machen, não achei nenhum erro.

Senti-me presa em cada capítulo lido e ao mesmo tempo aterrorizada por não saber da existência do Deus Pã, ele que tivera uma grande influência para a cultura pagã, este livro com toda certeza irei ler várias vezes, não é sempre que temos a oportunidade de ter uma obra rara destas, não é?


Sobre o autor:
Arthur Llewelyn Jones nasceu no dia 03 de março de 1863, no País de Gales, no vilarejo de Caerlson – Usk, em Gwent. Seu pai, pastor anglicano, chamava-se John Edward Jones; a mãe, Janet Robina Machen.
O conjunto de sua bibliografia – a despeito do seu desprezo pelo materialismo e sua simpática lírica pela História, pela espiritualidade e pelo misticismo (não à toa entrara para a Ordem Hermética da Aurora Dourada, sociedade secreta que tinha membros como Aleister Crowley e W. B. Yeats) – converteu-o em um dos escritores de fantasia e terror mais admirados na sua época, em especial por escritores de calibre de H. P. Lovecraft, que o qualificou como um dos quatros grandes mestres modernos da narrativa de terror e sobrenatural junto a M. R. James, Algernon Blackwood e Lord Dunsany.
Arthur Machen faleceu em 17 de dezembro de 1947, com a idade de 84 anos.

Espero que tenham gostado dessa resenha e até a próxima!

29 comentários:

  1. Olá! Achei essa obra realmente intrigante, mas tenho medo de ler livros de terror, sou muito impressionável. rs Talvez dê uma chance um dia.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Morgs, eu preciso desse livro pra ONTEM *--*
    adoro terror,mitologia e afins... acredito que esse livro vai me deixar tensa ao longo da leitura...<3
    bjs...

    ResponderExcluir
  3. Oi Morgs, pelo visto temos um boa mistura de terror e deuses mitológicos. Eu já conhecia o livro, mas não o li. Gostei de ver este seu projeto de ler clássicos. Espero por mais indicações do gênero.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Morgs! ^^
    Só essa capa já me deixa curiosa, agora saber um pouco mais sobre a história me deixou super empolgada para conhecer a escrita do autor. Não fazia ideia do lançamento desse livro. O que mostra como eu estou desatualizada né? ;)
    A leitura parece ser muito boa e perfeita para dias chuvosos ou para ler durante a noite, vou acrescentar no skoob para não esquecer!

    Beijos e até logo! ;)

    ResponderExcluir
  5. Oi Morgana, tudo bem?
    Eu adoro ler livros de terror e gosto mais ainda de ler clássicos, porém não tinha conhecimento desse, achei a premissa bem interessante e fiquei bem curiosa para saber mais sobre a obra. Estou acrescentando a minha lista de leituras futuras, espero ter a oportunidade de ler em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Morgana. Tudo bem? Essa editora está crescendo bastante né? Que legal!
    Eu já tinha visto o livro, acho até que foi aqui e achei interessante. A capa é super legal e isso já atrai de primeira. Mas depois de ler seus comentários, acredito que a história seja muito boa também e que eu iria curtir muito essa leitura.
    Um beijão
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Adorei sua resenha e essa capa é maravilhosa, fiquei intrigada com a história e com certeza eu leria com o maior prazer.

    ResponderExcluir
  8. Oi Morgs! Não fazia ideia que esse livro fosse de terror rs
    Nossa quero muito ler.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Olá Morgs, tudo bem?
    Adoro a maioria das dicas de leitura que você dá, mas infelizmente essa não está entre elas. Não faz o meu estilo e a obra não me fisgou. Fica para a próxima. Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oie Morgana!!
    Apesar de ser um gênero que leio pouco, eu gosto de um terror. E essa sua resenha me fez ficar bem interessada nesse livro. Confesso que ainda não conhecia a obra e gostei bastante do enredo.
    A capa não me agradou muito mas, como você disse se trata de uma trama intrigante então já é um bom motivo pra ler.
    Bjo

    ResponderExcluir
  11. OOi Morgs!
    Sua resenha está ótimaaa, mas olha... Confesso que terror e um dos gêneros que fujo. Sou muito medrosa, nem tenho coragem de arriscar. haha

    ResponderExcluir
  12. Oi Morgs.
    Ótima resenha.
    Adoro um suspense! Mas a obra não despertou tanto interesse em mim, mas quem sabe futuramente eu procure para ler. =)

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Amiga nem preciso te falar né?
    Cruzes eu não do conta. Não consigo ler isso. Kkkkk.
    A sou medrosa você sabe e também sabe qual é minha praia. Mas você sabe também que fez uma resenha linda?? Parabéns. E as fotos estão ótimas. Encantada em como cada vez mais você melhora.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Olá! Realmente há livros que dão grande prazer em ler e colecionar para podermos reler sempre que possível. Sou fascinada por histórias assim com temáticas que mexam com nosso imaginário e desperte curiosidade. Fiquei interessada na resenha desde que vi as primeiras imagens na fanpage. Parabéns, ficou muito boa! Ótima indicação! bjoooooo

    http://blogaventuraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Tem tempos que venho procurando livros de terror para ler a noite, pois o que eu venho lendo do gênero tem me decepcionado. Esse livro chama muito a atenção pela sua capa que a primeira vista é bem sinistra. Tua resenha sacia a vontade de conhecer mais da obra.

    ResponderExcluir
  16. Morgana, que história mais incrível e eletrizante.
    Confesso que fiquei bem curiosa, mas essa história de dizer que não consegue nem dormir de tão intensa não me agradou, pois sou muito medrosa.
    Estou em um misto de medo e curiosidade.

    ResponderExcluir
  17. Nunca vi essa obra na minha vida haha. Não sabia que era clássico, deve ser legal para quem curte o genero, porém acho que nao faz muito meu estilo de leitura, vou deixar a dica passar. Flores no Outono 

    ResponderExcluir
  18. oi ^^
    eu adoro livro que envolva mitologia e coisas do tipo e fiquei bem interessada nesse.
    a premissa é bem louca né? acho que vou dar uma chance pra leitura, eu já tinha lido outra resenha, mas a pessoa falou tão por alto que nem deu vontade de olhar o livro. foi bem superficial sabe?

    ResponderExcluir
  19. Ohh que obra mais interessante. Apesar de eu adorar histórias assim, não é um costume eu ler a respeito. Eu ouço documentários ou vejo filmes com a temática. Mas cara, eu acho muito legal. :D

    ResponderExcluir
  20. Oi, Morgana ^^
    Amo livros de terror que tem em sua essência o carregamento de mistério.
    Lendo a sua resenha, que confesso ter achado confusa por conter um lirismo estranho a mim, e vendo as ilustrações me bateu o sentimento de terror que sinto sempre que vejo obras relacionadas ao Slender Man. Ambos são pagões e trazem um terror psicológico imenso que deixam qualquer um refém do pensamento de acreditar ou não.
    Fico feliz em saber que o autor teve o mérito de ser receber o título, pelo Lovecraft, de um dos mestres do terror sobrenatural do século passado. Isso é uma honra em tanta, viu. <3
    Deu muita vontade de ler essa obra. Espero um dia ter a oportunidade de leitura, e que a
    Hoje é dia de trazer a resenha de um livro lindo recebido pela editora Penalux continue trazendo esses clássicos do século passado. Esses livros precisam ser lidos!!!
    Parabéns pela resenha e leitura, Morgana. ^^
    Vou até ir pesquisar sobre esse Deus Pã.
    Bjs

    ResponderExcluir
  21. Oi, Morgs.
    Gostei muito da sua resenha, mas livros de terror não são para mim!
    Sempre que estou lendo um livro costumo sonhar com a história e os livros de terror acabam tendo um impacto negativo em mim! Prefiro deixar passar!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  22. Oie, eu ainda não conhecia esse livro, mas fiquei completamente interessado nessa leitura. A capa já dá medo e a premissa parece cheia de elementos capazes de me segurar na leitura. Gostei da dica.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  23. Oi Morgana, vc tbm traz livros bem diferentes, viu!
    Não conhecia o autor a obra, obrigada pela indicação. bjos

    ResponderExcluir
  24. Oi, MOrgs
    Esse livro é um tanto diferente, não? Que bom que gostou da obra. Confesso que não faz muito meu estilo o terror, apesar de gostar de obras de suspense. Mas confesso que não leria, a começar pelo título e esse deus com letra maiúscula e chifres rs (por favor, não sou uma religiosa chata, só estou sendo sincera com o motivo pelo qual não leria o livro) :/

    ResponderExcluir
  25. oie
    acho que ja conhecia o livro e lembro que fiquei curiosa, agora ainda mais e foi legal saber mais sobre o autor, muito interessante o enredo do livro

    brijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Olá!
    Achei essa leitura muito intrigante porque já ouvi falar do Deus Pã, mas nunca me aprofundei em sua história. Achei muito legal a forma que a crença é despertada na obra e fiquei muito curiosa para realizar mais essa leitura.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  27. Olá, Morgana, tudo bem?
    Não sou de ler livros de terror, porém esse me deixou muito curiosa. A trama parece ser bem intrigante e cheia de suspense. Dica anotada!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  28. Oiii.
    Toda vez que eu passo por aqui vejo um livro diferente... rsrs são leituras que eu nunca me imaginaria fazendo. E isso é muito bom. A gente precisa se abrir para o diferente e provar, as vezes a gente até gosta..
    Eu não sei bem se leria esse livro, tenho quase certeza que não. Não faz muito meu "estilo literário". Mas amo sempre passar por aqui, sempre encontro coisas diferentes.
    Bjoo

    ResponderExcluir
  29. Sou apaixonada por mitologia, então só de vê o título do livro já fiquei interessada. Gostei bastante da narrativa e por ser um clássico me chamou ainda mais a atenção. Se as pessoas continuam lendo até hoje, deve ser bom.
    Já estou anotando a dica, quero esse livro logo na minha estante.
    Bjs, Mila

    http://a-viagem-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Segredos Literários | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS