08/02/2017

O Bilhete




Escrevi e reescrevi,
mil vezes busquei palavras,
acrescentei e cortei coisas,
Até o lixo encher-se de papel.

Na declaração de amor
nada podia faltar
ou sobrar.
As palavras seriam música
e passariam inteira a paixão.

Escrevi mil vezes o bilhete
de amor.
E ele virou poema,
Provocou delírios,
arrepiou meus cabelos
e ferveu o meu corpo todo.

Acho que ninguém escreveu ainda
tão belo poema-bilhete de amor.
Só que eu não tive coragem de enviá-lo.
(Elias José)

37 comentários:

  1. Ahhh as poesias de amor ❤
    Não só acalentam os corações apaixonados, mas também os de quem sabe admirar belas palavras.
    Adorei começar o dia com essa leitura.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Raramente leio poemas ou poesias, não gosto e em consequência não conheço muito sobre, mas tenho que admitir que esse ficou muito bonito e nos toca direto no coração. Parabéns ao autor.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Que poema lindo! Acho que é exatamente assim, escrevemos coisas belas, declarações e nunca temos coragem de entregá-las kk triste!

    MEMÓRIAS DE UMA LEITORA

    ResponderExcluir
  4. Que poema mais tocante. Adorei sobre os trechos sobre a escrita e do amor. Gostei mesmo <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Morgs!
    Esse é aquele tipo de poema que nos faz suspirar. Já tentei escrever algo que representasse tudo que sentia, mas como escrito ali em cima, só enchi a lixeira de papel, rrsrsr.
    Amei o textinho.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Por que será que os bilhetes/cartas de amor são os mais difíceis de escrever e enviar? Adorei o texto do Elias.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oiii! Ai, suspirei no final...Que lindo! Romântico, lido, delicado e emocionante...Amei demais!

    ResponderExcluir
  8. Oi Morgs, que poeminha fofinho! Não conhecia a escrita desse autor ainda, bom que você trouxe aqui. Bjs

    ResponderExcluir
  9. Esse poema é uma graça, gosto muito do Elias José. Quem nunca escreveu um bilhete-poema e não teve coragem de enviar, não é? Ótimo post!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?
    Que poema mais amor, adorei o post!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  11. Linda Poesia! Gostava muito quando estava no Ensino Médio. Poesia para mim sempre está associada a romantismo, ainda tenho essa ideia. Queria eu ter o dom de escrever algumas, mas não nasci com este =(
    Gostei muito!

    ResponderExcluir
  12. Oi!!
    Uau que poema lindo. Nem sempre é fácil escrever uma declaração de amor, mas quando as palavras começam a tomar forma quase sempre o simples bilhete se torna algo bem maior.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  13. Nossa, que lindo, perfeitinho!
    Você sabe o quanto aprecio poesias e essa já ficou guardada, parabéns pela bela postagem.

    ResponderExcluir
  14. Adoro poesias, e essa é linda, tão gostosinha de ler...Não conhecia o autor, obrigado por compartilhar, esses textos assim tornam os dias mais leves...Bjs

    www.livrosemretalhos.com.br

    ResponderExcluir
  15. que poema lindo, fiquei encantada *---*
    adoro poemas, volta e meia me pego lendo algum livro...
    bjs :D

    ResponderExcluir
  16. Adoro esse tipo de poema, dá uma leveza na alma ao se ler, impossível não se encantar com textos assim. Parabéns.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Que poema mais leve e gostoso de ler!
    Uma pena que após tanto trabalho, não teve coragem de enviar o bilhete-poema!
    Adorei a postagem!

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  18. Que poema delicioso!! Há alguma coisa melhor que o amor??

    Adorei muitoooo!

    http://raparigademarmore.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  19. Oi, Morgs.
    Não sou muito de ler poemas e poesias, mas gosto de ler esporadicamente.
    Adorei essa poesia, muito linda.
    Ainda mais que fala de amor. ^^

    ResponderExcluir
  20. Adorei, eu sempre gostei de ler poemas, e tem dias que eu fico na internet procurando alguns para ler, tenho um caderno cheio deles

    ResponderExcluir
  21. Tem umas poesias que são tããão amorzinhas: tipo essa!
    Adorei de verdade! Obrigada por compartilhar coisas assim <3

    ResponderExcluir
  22. Nunca escrevi um poema, mas cartas de amor não enviadas escrevi algumas... Rs... Não sei porque a gente escreve reescreve, e guarda aquilo. Adorei o poema!

    ResponderExcluir
  23. Oiee, tudo bom? Gostei do poema, bem escrito e fluído. Adorei conhecer a escrita do Elias!
    Beijoos

    ResponderExcluir
  24. Oi!
    Quem nunca passou por isso, né?
    Tantos poemas e textos trancados na gaveta... Como sofrem os covardes!

    ResponderExcluir
  25. Olá!

    Poesias assim sempre são deleite para nosso dia! Bela escolha!

    Bjus

    ResponderExcluir
  26. Adoro Elias José!! *___*
    Esse poema me fez lembrar do livro Um Dia, há uma parte na história que o protagonista escreve uma carta de amor linda, perfeita para a mulher que ele ama, mas acaba perdendo a carta em uma festa...

    ResponderExcluir
  27. Oi Morgs, sua linda, tudo bem?
    Ah, que pena, ele não enviou. Quem nunca passou por essa situação de gostar de alguém de longe, sem ter coragem de se declarar e imaginar mil vezes como seria, o que diria. Muito fofo.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Que poema fofo!!! Eu não conhecia o poeta mas achei tão bonitinho que me deu vontade de conhecer mais poemas dele.

    ResponderExcluir
  29. Oie
    que belo porma e me apaixonei pela fotinhos, muito lindo, quero aprender a fazer aquilo hahaha, parabéns pelo post e pelas belas palavras

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Awwwwm!
    " Escrevi e reescrevi mil vezes..." Que poema lindo. Não conhecia a escrita do Elias, mas fiquei encantada pelo uso da metrificação e métaforas!
    Beijos,
    Amanda M.

    ResponderExcluir
  31. Olá,
    Não entendo muito de poesias, mas gostei da leveza deste. Passa também aquela sensação de nostalgia e juventude.

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  32. Oi.

    Adoro esses poemas leves e bonitos. Faz muito tempo que não leio nenhum livro de poesias. Lembro que tinha um livro do Camões e adorava, li quase todas as noites. Depois de um tempo, não lia com muita frequência. Adorei o poema!

    ResponderExcluir
  33. Que lindo poema! Fiquei louca pra que tivesse mais linhas <3
    Copiei ele aqui e guardei no meu caderno de anotações *--*

    Bjs!

    ResponderExcluir
  34. Que lindo!
    Ultimamente ando tentando me familiarizar com poesias. Pois tenho pouco contato com o gênero

    ResponderExcluir
  35. Oie, tudo bem?

    Esses poeminhas fofos, suspiráveis e escritos por, nitidamente, um coração apaixonado, é tão bonitinho.

    Ah,o amor! Não tenha vergonha de entregar.
    Biejo!

    ResponderExcluir
  36. Olá,

    Infelizmente eu não gosto de poesia, mas sempre gostei de acompanhar as que você publica no seu blog, não acho elas nem um pouco maçante. Parabéns, adorei! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir

Segredos Literários | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS