20/09/2017

Demónios de uma Mansão - Francisco Meneses Pereira


Título: Demónios de uma Mansão                                    Editora: Chiado
Ano: 2015                                                                                        Compre aqui: Loja Chiado Editora
Páginas: 274                                                                                   Skoob
Autor: Francisco Meneses Pereira
Exemplar cedido pela editora.

Sinopse: Quando uma mansão no topo de uma montanha no Norte de Portugal é deixada abandonada durante cinquenta anos, depois das invasões francesas, uma nova família inglesa composta por um pai, uma mãe e três filhos pretende reabitá-la. Ao explorar a sua nova casa, Michael, Gabriel e Raphael embrenham-se num conjunto de novas aventuras que lhes trarão mistérios, acção, perigos, novas amizades, romance e muitas novas sensações que nenhum deles pensaria algum dia vir a presenciar.

Oii gente, tudo bem?
Hoje é dia de trazer a resenha de um livro de terror, recebido em parceria com a Chiado Editora, no qual causou-me muita curiosidade e saber o que tanto havia acontecido, e o porquê desses fatos.


Demónios de uma mansão é aquele livro calmo, mas que com palavras certas Francisco conseguiu nos deixar com tamanha curiosidade, não conseguia dormir direto, ficava a pensar cada vez mais na história e saber o que se encontrava ou se escondia naquele lugar. Eis que agora começo a contar tudo que achei, em detalhes.

"Ao olhar para cima, para uma das janelas da mansão que se encontrava dois pisos acima de suas cabeças, conseguiam detectar uma figura: a mesma figura grande que pertencia ao homem, que agora os observava de cima." Pág. 9

Antigamente, fora uma época perturbadora, cerca de muitas lutas com as invasões dos franceses, viviam a cerca disso e na maioria das vezes acabavam abandonando certos lugares sem nem ao menos voltar e fora assim com a mansão encontrava, cinquenta anos sem ser frequentada por ninguém e assim começaria o acaso.

"Para além dos olhos invulgares, acharam que ela também o era: o seu olhar estava pintado de tal forma que parecia segui-los quando andavam e, se a olhassem de frente, parecia penetrar-lhes a alma, fazendo-os confinar todos os seus segredos." Pág. 57

Uma família depois desses anos voltaram a reabitar a mansão, mas não sabiam o que ali o esperavam. Com seus três filhos, Raphael, Michael e Gabriel desde pequenos sempre foram extremamente curiosos e queriam investigar cada cômodo da casa, bastasse apenas o consentimento dos pais, para que afinal, poderiam se perdeu diante do tamanho, com três andares.


Ao chegar ao momento da investigação perceberam que no terceiro andar, um quarto vazio que possuía apenas um quadro despertara muito atenção. Um quadro com o semblante de uma menina loira, com pele clara e com olhos de bondade, só de estar naquele quadro, ela era encantadora e parecia ser nova.

"O que viu a seguir fê-lo perder o ar e causar-lhe-ia náuseas, não fosse a determinação que sentia em descobrir o que quer que fosse o que fizera pôr de parte todos os sentidos." Pág. 133

Mas, isso não era nada comparado as aventuras que a cada dia estavam vivenciando naquela mansão, o lugar era enorme, e em um canto distante tinha uma casinha no qual parecia trazer um mistério ao seu interior, mas o medo de conhecê-la e entrar a cada dia o corroíam. 

"-Uma vida toda a ganhar o respeito e a consideração dos outros e acaba-se a ser comido por vermes e baratas - respondeu. - Perde-se toda a dignidade, quando se vai para baixo da terra." Pág. 151

Anos passaram-se e a vida continuava, cresceram e começaram a ir de cavalos para a cidade para os afazeres, comprar alimentos para a família ou até mesmo ir levar novidades e trazer novas boas para contar a sua mãe, Muriel, que era tão doce igual uma flor, tudo estava ótimo e gostava da vida que tinha e o seu amor era único pelo seu marido, William.

"O instinto é a melhor arma que se pode ter." Pág. 217

A cada dia que visitavam a vila tudo acontecia de forma normal, sem interferências ou sem notarem nada de incomum. Até que um dia o cheio exalava por todo o lugar e naquele momento estavam desconfiados para saber o que seria aquele ardor fétido e forte. Encontraram um caso estranho e revelador, uma mulher loira perto de dois corpos praticamente falecidos, eis que a ideia principal surgira, será que era a mulher do quadro? Mas, por um lado, não tinha como ser, o quadro possui mais de cinquenta anos e agora seria a oportunidade de desvendar um mistério.


Essa foi uma leitura incrível que pude ler, o livro está no português de Portugal e achei muita diferença no nosso, algumas palavras a gente pode considerar que esteja errada, mas não para outras pessoas que são acostumadas e escrevem assim, foi bem interessante e fascinante ler e perceber essa diferença, caso alguém tenha oportunidade, recomendo.

Em todos momentos adorei ler esse livro, lembro-me que levei ele para todos os lados possíveis, para a aula e para a praia. O personagem Michael com toda certeza foi o melhor, o que mais gostei de vivenciar sua história, por sempre ser mais ativo e tomar atitudes.
Em relação ao final, fiquei triste pelo fato trágico que acontecera, mas o fim é surpreendente e até as últimas páginas as surpresas não terminaram, só continuaram mais fortes.

Recomendo esse livro para quem gosta de um terror, mistério.

Sobre o autor:
Francisco Pereira é um autor nascido em mil novecentos e noventa e quatro em Lisboa, filho de pais portugueses. Desde muito pequeno que ganhou o hábito de escrever e este foi evoluindo até resultar na publicação do seu primeiro livro, “Demónios de Uma Mansão”, no ano dois mil e quinze. É um autor bastante viajado pelo país, tendo já vivido tanto em Lisboa como em Aveiro e tendo visitado muito do seu território nacional. Estudou em escolas tanto em Lisboa, como em Aveiro, tendo completado o décimo primeiro ano na área de Ciências e Tecnologias, Artes Visuais e tendo finalmente completado o ensino secundário na área de Línguas e Humanidades com o sonho de seguir Literatura e Cinema.

Espero que tenham gostado e até a próxima!

24 comentários:

  1. Uau, a história da casa é bem interessante.
    O fato da língua ser português Portugal mesmo, agente sente na horta de ler, muito diferente do nosso, mas acredito que a história tenha um peso tão bom que a língua não fica tão importante assim.
    E fica a pergunta E era a mulher do quadro? Eu me mandava dali rapidinho hehehehehe

    ResponderExcluir
  2. Oiê!
    Não conhecia esse autor nem suas obras, mas gostei bastante da premissa desse livro! Ela me lembrou um pouco aquele conto do Poe, O retrato Oval, se só a moça no quadro estática já fez um estrago enorme, imagino nesse livro como não deve ser bem perturbador...
    Dica anotada! =)

    ResponderExcluir
  3. Oi Morgs, não conhecia o livro, e realmente, o português de Portugal não é tão igual ao nosso como imaginamos. Vou deixar esta dica anotada, pois me interessei pelo enredo
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Ai amiga, tu é bem eclética heim? Livro de terror é um que eu não me vejo nunca lendo na minha vida, não gosto do gênero em nada na minha vida. kkkkk
    Mas gostei de conferir sua opinião.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi tudo bem?
    Menina do céu se tem um gênero que eu realmente fujo é terror afinal a pessoa aqui é medrosa e não conseguiria dormir depois hahaha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Ola,
    Tudo bom?
    Achei interessante o livro ser de Portugal e não aqui do Brasil, mas confesso que ia achar estranho no começo pensando porque a pessoa escreveu de tal maneira. Ao ver a capa me lembrei de vários filmes que já sairam com temáticas parecidas, inclusive tem um no cinema agora chamado Amtiville você já viu? Aliás acredito que seja parecido pois ainda não li, enfim eu não estou muito no clima no momento para histórias assim mas minha mãe adora vou repassar a dica.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Heiii, tudo bem?
    Confesso que diferente da maioria, eu nao sou mto fã de livros de terror, ainda mais envolvendo uma casa, que tem todos os elementos que conhecemos, ia morrer de medo na hora de dormir.
    Adorei a capa, ja deixa um ar sombrio no ar, mas infelizmente essa dica eu vou passar.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Apesar de ser parceira da editora, não conhecia este livro, eles estão sempre me surpreendendo. Fiquei bem curiosa para ler a obra!

    Beijos,
    Duas Livreiras / SORTEIO de vários kits de livros

    ResponderExcluir
  9. Oi Morgs,
    Que bom que essa leitura te agradou tanto assim!
    Adoro o gênero, mas não conhecia esse livro e fiquei mega curiosa para saber como as coisas se desenrolam. Adorei a ideia de termos um quadro e a aparência dele também me agradou.
    Dica super anotada, sem dúvidas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Eu ainda não conhecia o livro e gostei de ver a sua opinião sobre ele, mas eu não me senti atraída pela leitura. Eu não tenho o costume de ler terror e pode ser por isso que não me interessei, mas acho que para quem curte o gênero é um bom livro.

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem? Confesso que não sou de ler muito terror, aliás não li nenhum, mas gostei bastante da sinopse e o que você trouxe na resenha. Podemos perceber que você gostou mesmo e por isso irei indicar a amigos que amam o gênero.
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Não sou muito fã de livros de terror mas que história interessante!Pela sua resenha a trama pareceu te prender de jeito e deixar sua marca. A experiência de ler algo escrito em português de Portugal também me pareceu bastante interessante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Oiii!!

    Faz muito tempo que não leio um livro assim, que me tira o sono sabe?? Acho que o autor deve ficar em êxtase quando consegue fazer isso com um leitor.
    Gostei de ler sua resenha, e fiquei curiosa em conhecer a obra. Acho que é um pouco confuso ler em português de portugal, né??? Mas gostaria!

    PS: Adorei as fotos!

    Beijnhos,

    ResponderExcluir
  14. Olá!

    Não conhecia o livro, mas não me chamou tanto a atenção, ainda mais por ser de Portugal, mesmo sendo o mesmo idioma, é diferente. Enfim, obrigada pela dica e parabéns por mais uma excelente resenha!

    ResponderExcluir
  15. Mansões são ambientes que sempre rendem boas histórias de terror. Sem falar que quadros antigos são sempre muito arrepiantes. Bom, o livro parece ter mesmo uma ótima história. Vou anotar a dica.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Oi Morgs! Não leio terror de forma alguma, me dá pesadelos, então o livro não seria pra mim... Melhor assim, porque tenho muita dificuldade com português de Portugal. Mas gostei desse mistério envolvido.

    ResponderExcluir
  17. Ei Morgs,
    Gostei da indicação. Já faz um tempo que não leio livros de terror e estou com saudades daquele friozinho na barriga. Quanto à edição ser em português de Portugal, acredito que no inicio deve ser incômodo, mas depois deve ser tranquilo.
    Beijos
    Blog Relicário de Papel

    ResponderExcluir
  18. Olá! Queria entender porque sempre que falam de casas mal-assombradas me chama atenção mesmo que eu já tenha lido vários com esse tema, especialmente quando fico sabendo que foi inspirado em fatos reais. Esse livro parece ser muito bom, ótima resenha. bjo

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bom? Menina do céu, fiquei com medo só de ler sua resenha. Imagine se eu ler esse livro!!! Vou ter um piripaque, no mínimo. Olha só, eu sempre imaginei que vc fosse portuguesa, pela sua maneira de escrever. Pelo visto me enganei.
    Sou muito medrosa para livros de terror. Como essa família não deu no pé dessa mansão assim que essas coisas começaram a acontecer? Deus me defenda!!! Estou lendo Edgar Allan Poe e já me borro inteira. kkkkk' Mas que bom que gostou do livro, que o mistério dele te prendeu. Um beijo! Até a próxima!!!

    ResponderExcluir
  20. Olá! Gosto bastante das publicações da Editora Chiado e essa fiquei bastante curiosa. É uma das minhas temáticas favoritas, esse ar de mistério e ainda mais sendo ambientado em Portugal. Espero ter oportunidade de ler também. bjinho

    http://blogaventuraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Oi, Morgs.
    Cê sabe que eu sou apaixonada por um livro de terror/suspense, com esse livro não foi diferente, fiquei super curiosa para saber o mistério que ronda essa casa e a família. Adorei a indicação!

    ResponderExcluir
  22. Oiee!
    Eu não conhecia o livro nem o autor, mas essa é mais uma obra da Editora Chiado, então boa coisa com certeza é haha
    Gstei da capa, a premissa me pareceu boa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Oi tudo bem? O livro parece ótimo e realmente há muitas diferenças entre o português adotado aqui no Brasil e o de Portugal, se bem que com o novo acordo ortográfico muitas palavras que escreviamos diferente passaram a ficar iguais, e embora o PT-PT seja mais antigo e falado em mais lugares o acordo deixou como o do PT-Br... voltando ao livro... não costumo ler muito livros de suspense/terror, mas esse parece ótimo e vou tentar abrir uma exceção.
    bjos

    ResponderExcluir
  24. Olá,

    Gostei muito da sua resenha e consegui ter um vislumbre excelente da história. O livro parece ser uma leitura que vale a pena e com certeza já está na minha lista. Excelente post!

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir

Segredos Literários | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS